A cidade do interior de São Paulo Rio Claro foi escolhida para a segunda edição da I jornada sobre Aprendizagem e Autismo (TEA). Voltada para profissionais das áreas de educação e saúde, estudantes do tema e pais de pessoas com autismo, o evento acontece em 30/06 das 19h às 22h30 e em 01/07 das 9h às 17h30 no Hotel Central Park.

Durante as 14 horas da jornada (total de dois dias), os participantes entrarão em contato com palestras desde neurobiologia da deficiência, intervenções terapêuticas e pedagógicas até a aprendizagem da temática como um todo. No evento também terá sorteios de materiais didáticos. No final desse ciclo os inscritos terão certificado de participação.

Com a finalidade de trazer conhecimento, capacitação e técnicas sobre o TEA, o evento é promovido pela atuante na causa Chacur & Chacur em parceria com o Grupo Família Autista de Rio Claro (GFA). A iniciativa surgiu em abril após Thais Lopes, presidente do GFA, convidar Ana Paula Chacur, gestora da Chacur & Chacur, para ministrar a palestra Das Vivências Pessoais a Políticas Públicas.

A primeira edição da Jornada aconteceu na Baixada Santista, litoral de São Paulo. A ideia é que em parceria com grupos de pais o evento percorra outras regiões oferecendo um custo viável e a qualidade de um trabalho comprometido no segmento do TEA e da pessoa com deficiência.

 

Os interessados podem entrar em contato no e-mail educachacur@gmail.com apresentando comprovante de depósito e dados profissionais. O valor de investimento é de R$ 230. A organização do evento está promovendo descontos para Instituições de saúde e educação, grupos, profissionais autônomos, estudantes e pais de pessoas com autismo.

Confira a lista de palestrantes e as temáticas abaixo:

  • Cláudia Nunes – Cérebro, princípio para aprendizagem em rede na escola
    Mestre em educação (Novas Tecnologias) pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio); Especialista em psicopedagogia, neurociência pedagógica, tecnologia educacional e docência do ensino superior pela AVM Faculdades Integradas; Graduada em letras pela Universidade Veiga de Almeida (UVA); Conteudista e tutora em neuroeducação na Wpós graduação à distância; Professora do estado do Rio de Janeiro de língua portuguesa, literatura e produção textual; Professora da pós-graduação presencial da AVM em psicomotricidade e psicopedagogia.
  • Maria Paula Raphael – TEA: Um olhar preventivo diante dos estágios de desenvolvimento da linguagem
    Graduada em fonoaudiologia pela Universidade Veiga de Almeida (UVM) é psicomotricista, sociopsicomotricista e socioterapeuta; Membro da Comissão Científica (CESIR-Núcleo Ramain) também atua como docente e supervisora em sociopsicomotricidade ramain-thiers; Fonoaudióloga e Spiral Taping no Projeto Viva Mais do Hospital do Andaraí (AVHA); Docente dos cursos de pós-gaduação em psicopedagogia, psicomotricidade e educação especial e inclusiva pela AVM Faculdade Integrada.
  • Ediúsa Araújo – A Interdisciplinaridade no processo terapêutico da criança com TEA
    Fonoaudióloga pela Universidade Estácio de Sá (Unesa); Especialista em psicomotricidade clínica e educacional pelo Instituto Brasileiro de Medicina e Reabilitação (IBMR); Especialista em transtorno do espectro do autismo pela Pontifícia Universidade Católica (PUC); Diretora geral e responsável técnica pelo Centro Integrado de Desenvolvimento Infantil (CreSer).
  • Fabrício Cardoso – Neurobiologia do Transtorno do Espectro do Autismo (TEA)
    Doutorando em ciências biológicas (Biofísica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); Mestre em ciência da motricidade humana e graduado em educação física pela Universidade Católica de Brasília (UCB); Membro de corpo editorial “Ciências & Cognição” da UFRJ; Membro da Comissão Científica do Associação Brasileira de Psicomotricidade (ABP); Professor da pós-graduação em dificuldades da aprendizagem pela Escola de Ultrassonografia do Rio de Janeiro (UERJ); Atualmente é coordenador do grupo de pesquisa em sociedade, saúde e educação da Faculdade São Fidelis (Censupeg).
  • Andreia Cleto – Adequações Curriculares para alunos com TEA: por que, quando e como fazer?
    Pedagoga plena com especialização em educação especial pela Federação das Apaes de SP; Pós-graduada em gestão escolar com habilitação em supervisão, orientação e planejamento escolar pela Faculdade Corporativa Cespi (Facespi); Pós-graduada em saúde mental com ênfase em Transtorno do Espectro Autista pela Faculdade Machado de Assis (Fama) / Inapea; Pós-graduanda em psicopedagogia clínica e educacional pela Faculdades Integradas Coração de Jesus (Fainc); Atualmente é gestora no Instituto Creser, em Sorocaba-SP e coordenadora do Movimento Orgulho Autista Brasil (Moab) na mesma cidade.
  • Emanoele de Freitas – Mediação Escolar e Autismo: real objetivo para aprendizagem
    Especialista em mediação de necessidades educacionais especializadas (NEE); Autora do livro MEDIADOR ESCOLAR – Recriando a arte de ensinar pela Editora WAK; Presidente e fundadora da Associação de Apoio à Pessoa Autista (AAPA) e do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Nova Iguaçu (Comude; Membro da Comissão dos direitos dos Autistas da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu