Osmar, Helena e Renê

8 de Março de 2019.

Ainda procuro palavras para descrever tudo o que passamos hoje. No entanto, não encontro nada a altura da atitude humana dos agentes Osmar Flávio e Renê Rodrigues do Metrô de São Paulo.
Naquele dia, eu Helena e Tom nos aventuramos mais uma vez no metrô, dando sequência ao treinamento do uso do transporte público. Depois de algum tempo tentando convencer Helena – ela sente bastante os estímulos do local devido a alterações sensoriais e cerebelares – decidimos pedir ajuda aos agentes pois sabíamos da simpatia dela por eles.

Osmar e Flávio, agentes de segurança do metrô de São Paulo da estação Jabaquara, gentilmente nos escutaram e Helena logo abriu um sorriso, se agarrando na mão de Osmar. Foram os olhos da pequena que tocaram o coração desses homens do bem!
Ela não queria descer as escadas até a plataforma para aguardar o metrô sem eles. Os agentes, mesmo não tendo uma autorização imediata para deixar seus postos, não tiveram dúvidas e a conduziram até a plataforma.
No caminho fomos conversando. Porém quando o metrô chegou, Helena não quis entrar no vagão. Foi quando surpreendentemente Osmar e Rene, mais uma vez tocados por aquela cena, entram no vagão conosco e resolveram nos acompanhar na viagem até onde fosse necessário.

Ligaram para seus superiores, informaram a base metroviária e o condutor, que também foi orientado sobre nossa condição especial dos passageiros.
Apenas quem esteve naquele mesmo vagão pode presenciar as crises de Helena. Nem mesmo eu sabia como conduzir a situação: Helena gritava, chorava, sentava no chão ou buscava meu colo. Vi, por várias vezes, Osmar se abaixar e agachar no chão para ficar o mais próximo possível e transmitir segurança para Helena. Enquanto isso, Renê não soltava sua mão. Como mãe, meus sentimentos eram uma mistura de dor, compaixão e emoção – afinal diante de tanta angústia, me fascinou aquela atitude nobre, humana e amorosa.

AGENTES RENÊ E OSMAR, obrigada por tornar nosso dia mais leve. Por nos acolher. Por nos mostrar o quanto vale a pena acreditarmos e fazermos o BEM ao próximo.

Vocês estão para sempre nos nossos corações!

Osmar, Helena, Renê e Ana

8 de Abril de 2019

Quando as sementes plantadas ultrapassam as linhas áridas do metrô e sobem à superfície para fazer história, crescer, geminar e dar frutos 💙.

Sim são eles, os agentes do Metrô de São Paulo Osmar e Renê, que no dia 8 de março deram todo suporte à Helena e ao Tom durante o trajeto pelo metrô.
A presença deles na Caminhada pelo Autismo em São Paulo tem um significado muito maior que gratidão ou admiração: significa “eu me importo com o próximo”.

Vocês já fazem parte dessa família azul 🌎💙.

Osmar Flávio Gomes, Ana Paula Chacur, Rene Rodrigues

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu